O Espiritismo - Uma Breve explicação

A Didática Celestial

Deus manifesta-se em nós de várias maneiras. Uma delas é por meio de Suas leis, que estão presentes em toda parte, até em nós mesmos. Se acreditamos na existência de um criador por excelência justo e bom, entendemos facilmente que essas leis têm como objetivo guardar a ordem e o bem-estar universais. Quanto mais civilizados os indivíduos de uma sociedade, mais reconhecem o valor das leis que mantêm a ordem e a paz nas relações humanas. Analogamente, quanto mais amadurecidos nos tornamos, mais claramente entendemos a necessidade de observar os mandamentos divinos para nosso bem.

Embora a dificuldade humana natural de compreender o Pai Celestial e Suas leis, devido à pouca intimidade que temos com as questões espirituais e morais, Deus vela por todos e quer fazer-se conhecido. Quer que saibamos as regras do bem universal. Para tanto, Seus emissários angelicais seguem, junto de nós, um processo didático, sábio e paciente. Podemos verificar esse procedimento observando a história da humanidade.

Em termos concretos, o que tais emissários querem nos ensinar? Temos vivido uma busca constante nas eras. Uma força intrínseca nos impulsiona para Deus. A essa energia poderosa, que estimula os átomos, os seres vivos do universo e até as estrelas, os nossos ancestrais já davam o nome de amor. O amor, que está também dentro de nós, é a grande lei que se vai revelando aos seres humanos de forma gradativa, respeitando seu nível evolutivo e tomando um caráter cada vez mais sublime e distinto para a humanidade, à medida que ela se vai adiantando na escala evolucional em que está. O amor é a lição a aprender, é a regra máxima; nós somos os aprendizes.

No decorrer da história, várias personalidades que passaram entre nós tentaram nos mostrar a magnanimidade do amor. Suas vidas de sacrifício e renúncia trouxeram ensinamentos importantes e rumos mais definidos para os que estavam na retaguarda. Foram e são os grandes expoentes do amor ao próximo.

O nosso mundo sempre foi, e ainda é, um recanto onde a matéria e seus valores falam muito mais alto em nós que os apelos de ordem espiritual. Mesmo assim, desde a remota antiguidade, temos recebido, gradualmente, o auxílio das grandes personalidades, que são verdadeiras potestades angelicais, para começarmos a conhecer os propósitos de Deus em relação a nós.

Numa breve análise do nosso passado, poderemos observar que o mundo antigo era formado, em sua maior parte, por populações em estado de plena barbárie. Em muitas civilizações, os conhecimentos de ordem moral ou espiritual só poderiam ser adquiridos por meio de procedimentos herméticos (fechados), ocultos ao povo. Os ensinamentos espirituais e religiosos eram guardados, de forma ainda mais reservada, por elites.

À certa altura, no entanto, parece que os planos mais altos da vida perceberam um progresso significativo nas massas humanas. Começaram, então, a nos enviar os primeiros sinais mais contundentes de intervenção direta nas diretrizes sociais. O conhecimento ético superior e a vivência no bem não mais se restringiriam a alguns poucos privilegiados.