Mensagem psicografada por Alda Maria Salazar Silva Pinto, durante a reunião pública de estudos de terça-feira, dia 29/06/2010:

"Já se encontra bastante instruído o espírita quanto ao processo de renovação pelo qual passará o planeta Terra, de acordo com o prognóstico estabelecido pelos engenheiros siderais, espíritos estelares que acompanham a evolução do orbe, sob o olhar compassivo de Jesus Cristo. 

Muitos debates, muitas discussões, muitas mensagens chegam dos mensageiros divinos, alertando quanto à necessidade do preparo íntimo para que todos possam ter acesso ao mundo da regeneração. São orientações que vêm reforçar as lições do Mestre Jesus, clareando as mentes e os corações sobre os critérios avaliadores do ser que deseja avançar na direção do tempo novo. 

Sem dúvida, por ocasião desse tempo novo, em que abundarão as benesses de amor tão decantadas pelo Cristo, acontecerá paralelamente um movimento de avaliação da condição interior dos homens, segundo critérios de seleção, de acordo com a necessidade de cada indivíduo que se vê cercado de questões fundamentais para dar cunho de luz e brilho à sua caminhada. 

Situações alarmantes, em que a natureza reage aos descuidos que lhe foram infligidos pelo orgulho e pelo egoísmo do homem irresponsável quanto ao zelo que deveria adotar para resguardar este abençoado celeiro, provedor de suas necessidades imediatas; incidentes de toda ordem, ocorridos aparentemente por acaso, o que sugere displicência de Deus para com Seus filhos e que sabemos não existir sob hipótese alguma; enfermidades graves e limitadoras da atividade do ser humano, que visitam um grande número de lares – são dificuldades e lutas acerbas que se fazem presentes na vida da sociedade com um único propósito: iluminar o coração de seus elementos por meio de um processo de profunda transformação de pensamentos e de sentimentos, que se refletirão espontaneamente nos atos, que devem vir coroados das virtudes da solidariedade, da caridade, da piedade, promovendo a recuperação integral do ser. Mas, por outro lado, frente a tantas calamidades, não pode o ser, em absoluto, se tornar indiferente às dificuldades do outro, ou por estar vivenciando suas próprias experiências renovadoras, ou por não querer se imiscuir no sofrimento alheio, para não se dar ao trabalho de servir com os recursos que hauriu por meio do trabalho – lamentável
egoísmo! 

Não se pode olvidar a lição do Cristo, de que somos todos irmãos e de que é dever de solidariedade e de fraternidade estender as mãos respeitosas na direção do outro, que, em suas lágrimas, não dispensa os recursos que o próximo possa lhe ofertar para sua melhoria, sua recuperação. É necessário ao espírita cristão estar atento ao momento de reforma por que passa toda a Humanidade e, ainda que mergulhado em seu processo transformador, seja pela enfermidade ou questões outras, não descuidar do irmão que compartilha de seu caminho, sustentando-o igualmente com energias e vibrações que possam fortalecê-lo na fé e na esperança em dias futuros, quando alcançarão, todos, a paz e a felicidade que fluem da consciência harmonizada com as leis soberanas de Deus! 

Somos uma família, ainda que habitemos territórios distantes; somos irmãos, ainda que tenhamos a cor da pele diferente e a língua de expressão divirja na nossa forma de comunicação; somos todos filhos de Deus e todos fomos por Ele convidados a avançar, estabelecendo nossa nova moradia no novo planeta, que embalará todos aqueles em cujos corações a regeneração faz parte da nova etapa de ascensão aos mundos superiores. "

Irmã Dulce
.